quarta-feira, 20 de abril de 2011

Toxoplasmose

    Oi gente como vão???
    TOXOPLASMOSE -  Desde que recebi o meu positivo busco, leio, me informo sobre tudo a respeito de gravidez, e certo dia me dei de cara com essa doença, então me preocupei. Fiz os exames que a Dr. pediu e como eu sabia, corro risco se ter toxoplasmose, me preocupei, e decidir buscar e ler mais sobre a dita cuja. Pois bem, nós gravidinhas que estamos sujeitas a tem a maldita...
     
    Trata-se de doença infecciosa causada por um protozoário chamado Toxoplasma gondii. Este protozoário é facilmente encontrado na natureza e pode causar infecção em grande número de mamíferos e pássaros no mundo todo.
    A infecção nos humanos é assintomática em 80 a 90 % dos casos, isto é, não causa sintomas, e pode passar desapercebida naqueles pacientes cuja imunidade é normal. As defesas imunológicas da pessoa normal podem deixar este parasita “inerte” no corpo (sem causar dano algum) por tempo indeterminado.
    Um período particularmente de risco para se adquirir a infecção é durante a vida intra-uterina, da gestante para o feto (transmissão vertical). O feto pode ter afetada a sua formação quando contaminado.




       Como se adquire a doença?


* A ingestão da carne crua ou mal cozida de animais infectados.
* Por ingestão de cistos presentes em dejetos de animais contaminados, particularmente gatos, que podem estar presentes em qualquer solo onde o animal transita. Mais comum no nosso meio.
* Por transmissão intra-uterina da gestante contaminada para o feto (vertical).


     O que sente?

* Apenas 10% das pessoas imunologicamente preservadas apresentam sintomas, sendo o principal a presença de ínguas, geralmente no pescoço. Febre, dores musculares e articulares, comprometimento da visão, dor de cabeça e garganta e manchas pequenas e vermelhas pelo corpo.
* Inflamação da retina (coriorretinite), apresentando conjuntivite, hemorragias oculares, embaçamento da visão, dentre outros sintomas, pode ocorrer, principalmente, em crianças - nos seus primeiros dez anos de vida. A doença pode ser transmitida pela mãe no período fetal (toxoplasmose congênita)..


   E para nós grávidas:


   Riscos na gravidez
  
  P - Muitos obstetras recomendam que as mulheres grávidas não comam carne crua ou mal passada durante a gravidez com medo de que peguem toxoplasmose. O que representa essa doença durante a gestação?


 RA realização do exame de toxoplasmose faz parte de um conjunto de exames rotineiros de assistência pré-natal.
Resultado negativo indicando que a mulher nunca teve contato com o parasita reflete uma situação de potencial preocupação, porque se ela se infectar durante a gravidez poderá transmitir o parasita para seu concepto e a criança nascerá infectada. Nesse caso, é de fundamental importância recomendar que a mulher não vá a lugares freqüentados por gatos e não coma carne crua, mal cozida ou mal passada para evitar que adquira a infecção durante a gravidez.
Resultado positivo indicando toxoplasmose antiga e curada traz tranqüilidade total, pois a mulher está protegida contra a doença e não vai adquiri-la outra vez.


  PEsse exame permite distinguir a toxoplasmose atual da cicatriz de uma doença pregressa?


  R - Permite. Embora incomum, o mais assustador é quando o exame revela que a gestante está doente naquele exato momento, pois a transmissão congênita do parasita pode provocar uma lesão destrutiva no feto com seqüelas importantes para o recém-nascido no futuro.


  P  Que tipo de problemas gera a transmissão congênita do Toxoplasma gondii?


  R - Os problemas variam de acordo com o trimestre da gravidez em que ocorre a infecção materna.
No primeiro trimestre, se a mãe está com a doença ativa e há a transmissão para o concepto, o estrago é muito grande. A criança pode ter encefalite e nascer com as seqüelas da doença, ou apresentar lesões oculares cicatriciais e prejuízo importante da visão, entre outras conseqüências. É bem verdade que, nessa fase, não é incomum o abortamento espontâneo tal o tamanho dos danos que o parasita provoca no concepto. De qualquer maneira, nesse período, a probabilidade de transmissão para o embrião é menor, não ultrapassa a 10%, 20% dos casos.
No segundo trimestre, a transmissão ocorre em 1/3 das gestações em que a mãe apresenta a doença ativa, mas o feto consegue conviver razoavelmente com as agressões do parasita que serão mais atenuadas, embora possam ocorrer pequeno retardo mental e problemas oculares, por exemplo.
No terceiro trimestre, a transmissão da mãe para o feto é muito comum, mas a doença se mostra mais benigna e muito menos problemática para o recém-nascido.
Resumindo: do começo para o final da gravidez, cresce o risco de transmissão do parasita da mãe para o feto, mas diminui a gravidade da doença para o recém-nascido.
   


   Gente está tendo um sorteio no blog da :





Para participar è facil, abaixo segue as regrinhas!

 ✖ Ter endereço residente no Brasil

 ✖ Ser seguidor do *Beautiful Days*(pode ser pela conta do google,twitter,orkut..)

✖Fazer a postagem no blog com o selinho e as regras.

✖Usar o selinho no Blog

 ✖ Quem tiver twitter,pode ter a chance dobrada, è so da RT na frase "Quero ganhar o kit de maquiagem Calvin Klein no sorteio do blog *Beautiful days*" quem nao tiver twitter,considero tbm os do facebook!






    Bom feriadão para vocês, ate maiiis


  Beijos a todas...

10 comentários:

Menina dos Olhos de Deus disse...

Oi Thamis!! Muito bom o post!!
Se cuida, bjinhos

Talita disse...

Sei que preocupa mas olha, eu cresci com gatos, comendo carne mal passada, comida japonesa... e não tenho.
Ruim é que alguns médicos mandam a gestante se afastar do gato de estimação mas basta ter cuidado e, cá entre nós, ninguém come fezes de gato, né?

Beijossssss

Renata disse...

Oi Thamis, super importante termos essas informações!!!!!
Bjs e obrigada pela visita no meu cantinho!!! :-)

meubabyabordo.blogspot.com/

*Beautiful Days* disse...

oi amigaaa!!!
entao, to gravisissima!!! ahahhaha e esto mto feliz!!!

Agora, estou comçando os planos......

heheehhe amiga, vc ja esta participando !

beijinho e se cuida .. boa materia essa!

Letícia disse...

Muito bacana!

Acho só que as pessoas deveriam buscar informação (como vc fez, além de transmiti-lá) ao invés de sair por aí se desfazendo dos bichinhos quando engravidam.
Acho uma tremenda irresponsabilidade e morro de dó "/


beijos, feliz Páscoa e ótimo feriado!

Franciele Galantine disse...

Amiga eu tbm já li sobre o assunto e vi que não se pega só de morar com gatos, é muito bom ficar informada né, obrigada pela matéria, muito boa....beijocas

Alê disse...

Amoreeeeeee...aprendi a mexer nisso aqui...rsrsrsr Nunca pensei que fosse tão complicado, rsrsrs. Nem responder os comentários eu não saba, rs. Tosca eu ne? rs. Mas agora tô sabendo um pokim mais... tô te seguindo pra acompanhar tudo aqui de pertinho. E estamos praticamente do mesmo tempo mesmo né? Bjusssssssss

Glauh Pima disse...

Oi Flor...Olha tive medo da toxoplasmose na minha gestação...mas so no inicio...pq eu sempre tive gata ne(ate minha mae dar embora rs)!Então eu fiz os a cada trimestre o exame pra ficar despreocupada, e como minhas gatas eram de dentro de casa naum ficava com tanto medo!Agora ir em churrascarias nem pensar...La agente nao sabe como a carne e feita e de onde vem ne!
Então nao é um bixo de 7 cabeças!Se ficarmos encanada com todas as doenças q a gestante e sucetivel...aff ficariamos loucas!
Bjus amiga

Futura maman gateira disse...

Mt bom oq vc escreveu, mas não tem pro da gravida criar gatos, nem de pegar neles, é so não deixar sair. Eu coloquei tb mais explicações no meu blog para quem esta gravida e tem gatos. bjinhos

Aline disse...

Oi Thamis Querida,
Eu já tive a doença... pelo menos foi o que o exame de sangue demonstrou, mas não tenho a mínima ideia quando adquiri e como... ainda bem que meu organismo combateu! É muito bom estar informada, né? Beijinhos!